Espanha

Amparo la Moneda

Educação Sistémica
Psicoterapia da Psicomotricidade, Pedagogia Sistémica, Constelações Familiares

Palestras

[Dia 3]
11.00 am - 13.00 pm
Theme: Educação Sistémica (Sala 3)

BIOGRAFIA

Iniciou a sua carreira profissional como Diretora numa Escola Infantil. Depois esteve, durante 10 anos, como Professora Primária e Psicomotricista Educacional. Formou-se em Psicoterapia da Psicomotricidade e associou-se à ASEFOP (Associação Europeia de Psicomotricidade) tornando-se então formadora de futuros terapeutas de psicomotricidade. Exerceu, durante 25 anos, terapia da psicomotricidade com famílias.

Combinou o meu trabalho com a formação em Psicopedagogia, Psicologia Social e posteriormente com a Pedagogia Sistémica e Constelações Familiares. Aos 61 anos realizou a Formação em Psicologia de Sistemas, no México.

Deu formação a adultos, em mais de 600 cursos para professores sob diferentes tópicos. Organizou 6 anuários de Psicomotricidade e 5 promoções (de 2 anos de duração) de Pedagogia Sistémica e Constelações Familiares na “Asociación A12”, criada na sua cidade de Saragoça.

Deu (e ainda dá) cursos de formação na sua especialidade (EL GENOGRAMA) em diferentes locais em Espanha: Bilbao, Vergara, Alicante, Tarragona, Madrid, Leão, Saragoça, Sevilha, Logronho, Navarra, no México e na Colômbia.

Dá consultas privadas a adultos, em escolas para pais e em centros de aconselhamento periódico com professores.

Escreveu vários artigos em revistas de Educação (AULA) e Psicomotricidade e escreveu dois livros no CUDEC (México) ” Vivir sobrevivir” e “Vivir con otra mirada”.

Combina o seu trabalho com voluntariado num centro de idosos com Alzheimer. 

PALESTRA

Na sua apresentação irá falar sobre uma das ferramentas que se aprende em Constelações Familiares e Pedagogia Sistémica: o Genograma e sua contextualização.

O Genograma com uma abordagem Hellingeriana modifica a nossa visão de vida, de acordo com as ordens de amor que Bert Hellinger nos trouxe. Ali podemos ver, se estamos localizados no nosso próprio sistema familiar ou não e que conotações ele tem para o nosso modo de ser na vida.

Depois de muitos anos de experiência com esta ferramenta (desde 2006) pode verificar as mudanças que as pessoas experimentaram, pois o facto de acompanhá-las para ver sua própria história, ajuda a reconhecer a sua atitude no relacionamento, não somente no ambiente familiar, mas também no social.

Quer partilhar as suas experiências com os profissionais que se dedicam ao acompanhamento de pessoas com dificuldades e aos próprios assistentes.