Brasil

Anna Patrícia Chagas

Relacionamentos Amorosos
Psicóloga, Consteladora Familiar, Mentora de Mulheres

Palestras

[Dia 1]
14:30 pm - 16:30 pm
Theme: Relacionamentos Amorosos (Sala 1)

BIOGRAFIA

Anna Patrícia Chagas é Psicóloga, Coach Sistémica, Facilitadora de Círculos de Mulheres, desde 2003, Mentora de mulheres profissionais que trabalham com mulheres. Escritora e Consteladora familiar, Terapeuta Corporal, Terapeuta Comunitária, desde 1999, trabalhando com famílias, casais e atendimentos terapêuticos. Mestre em Ciências da Religião pela PUC-SP, foi professora universitária e coordenadora de cursos de pós-graduação em diferentes instituições. Co-fundadora do Instituto Ipê Amarelo e Instituto e Editora Diálogos do Ser, co-criou a “Escola de Liderança”, um programa de desenvolvimento de liderança, com abordagens sistêmica e integrativa. Autora dos livros: “Maria Madalena: o feminino na luz e na sombra” e “Corpo: prazer, dor e luz”. Mãe da Giulia (que não nasceu), do João Gabriel e da Ananda, amante das plantas e da música.

WORKSHOP

No olhar sistémico o tão conhecido e necessário empoderamento feminino ganha um caminho completamente diferenciado, um caminho interno de reconciliação com a nossa origem. Reconciliação que nasce da Cura da relação com nossas mães, retomando nossos lugares nas nossas famílias de origem.
Revisitando várias gerações de mulheres e a forma como puderam se expressar ou não se expressaram, reencontramos dentro de nós mesmas a dor dessa não expressão, reencontramos dentro de nós mesmas a força do amor, do servir, a alegria: luz e sombras.
Através deste caminho nós voltamos nossos olhos para as “roupas” vestidas pelas nossas mães, avós, bisavós… e assim por diante. Nós olhamos para o mundo (quase sempre) privado destas mulheres, para as suas impossibilidades sociais, para lugares de não fala, de não expressão e, algumas vezes, para gerações de mulheres que seguiram servindo nas suas vidas  privadas, ou ainda em um lugar que era um “não lugar”.
No Brasil tenho trabalhado com milhares de mulheres, que no campo das constelações sistémicas recriam as histórias de três grandes matrizes culturais, que nos deram origem: nossos ancestrais indígenas, os negros – as mulheres negras que vieram para o Brasil escravizadas e os portugueses e demais povos europeus, além, claro dos japoneses e de imigrantes de todas as partes do mundo, que juntos constituíram a nação Brasileira.
Estas histórias familiares de rupturas, recomeços, relações de amor e poder, exclusão e amoroso servir, estão presentes em nós.
Nossos relacionamentos amorosos, nosso lugar no mundo, nossa relação diante do masculino, nossa contribuição social, também se originam das nossas lealdades sistémicas, e esta colcha multifacetada (étnica, cultural, social, sistémica, emocional, relacional…) são fundantes para a nossa identidade feminina.
O que proponho é este olhar sistémico sobre a construção da nossa identidade feminina, da nossa alma coletiva, em ressonância com toda a nossa linhagem feminina e as nossas histórias familiares transgeracionais.

PALESTRA